Sustentabilidade: Contrate gestores em vez de só comprar tecnologia

Para maximizar a obtenção de valor para as empresas, a Forrester recomenda a nomeação de um gestor de TI verde e o investimento em na melhoraria dos processos.

A gestão da TI verde começa a exigir pelo menos um responsável dentro das empresas, em vez de mais tecnologia. Por mais que a eficiência de tecnologias e processos aumente, a formação das pessoas continuará a ser a mola propulsora mais sustentável das boas práticas “verdes“.

O estudo Forrester Global Green IT Online Survey alerta que a falta de coordenação para uma computação mais verde produz resultados inconsistentes, difíceis de medir e de replicar. No entanto, a consultora diz também que o papel do gestor das TI “verdes” existe de alguma forma em 32% das organizações pesquisadas, e continuará a crescer. As razões para o crescimento incluem o fato de muitas vezes o departamento de TI desempenhar um papel fundamental na coleta de informação, análise e relatórios para o projeto de sustentabilidade. Além disso, a abrangência da TI verde é muito mais ampla.

Embora a maioria (quase 70%) dos participantes do estudo declare não estar implantando projetos de sustentabilidade, apenas 25% disseram ter em prática um plano abrangente de “green computing” para TI. Em consonância, 44% consideram que na sua empresa não há uma definição clara da propriedade das iniciativas de TI “verdes” e 57% reclamam lidar já com demasiadas prioridades concorrentes.

TI verde não trata apenas da questão da aquisição do hardware mais eficiente para o centro de dados. Também exige o aproveitamento de software e de serviços, além do alinhamento entre processos e pessoas. Acontece que, na maior parte das empresas que olham para a TI verde, o responsável pela TI acumula esta função. Até porque estes temas tanto podem ser impulsionados por uma postura de maior consciência ambiental e social, como por razões de eficiência financeira. Muitas vezes, considerar a criação de “mais um posto de trabalho” com essa função específica é vista como um exagero. Mas já há quem preveja um certo o grau de inevitabilidade para a evolução do “modo de ‘governança’ em direção à nomeação de pessoas dedicadas à função de gerir a computação cada vez mais verde.

Mas atenção: apesar disso, “não será a designação de alguém para a gestão da TI verde que funcionará como catalisador para a sua implementação. Será preciso também que os administradores, gestores de marketing e comerciais adotem os conceitos de TI verde com a naturalidade de uma evolução tecnológica nos respectivos setores. O que as empresas realmente necessitam é ter a consciência de que a adopção da TI verde deve ser transversal a toda a empresa. Além disso, será importante o corpo organizacional assumir como certa sua contribuição na redução de custos e racionalização de investimentos já feitos em tecnologia.

Qualidades de um gestor

A Forrester acredita que os gestores das TI “verdes” podem gerar valor financeiro e ambiental ao determinarem a abrangência do projeto, desenvolverem novos programas, justificando e hierarquizando gastos, e relatarem os sucessos das suas atividades de sustentabilidade.

Justamente por isso, esse gestor deveria ser tipicamente um diretor de TI, uma vez que as principais áreas de otimização são o ‘data center’ e os postos de trabalho. Estes últimos consolidam equipamentos e utilizam novas tecnologias, não esquecendo a reciclagem de equipamentos e a educação dos colaboradores para a adoção de novos hábitos.

O sucesso do gestor das TI verdes pode ser medido pelo custo de monitoramento e redução do impacto ambiental, melhorias de produtividade e aumento de receita.

Na opinião da Forrester, este tipo de gerenciamento deve estar sob a responsabilidade do administrador de infraestrutura e operações porque a maioria das iniciativas de TI verde é focada em centros de dados e em recursos distribuídos. Na visão da consultora, entre o leque de qualidades de um bom líder de TI verdes estão o entusiasmo manifestado com a questão ou os conhecimentos para arranjar soluções de TI. Mas a sensibilidade com os desafios de negócio também é importante, assim como a capacidade de coordenar e motivar as partes interessadas em toda a empresa (especialmente os mais céticos). Além disso, a Forrester acredita que os indivíduos com formação ampla em tecnologias e aptidões de gestão – necessárias para conseguir justificar os seus investimentos -, serão os mais habilitados.

Fonte: CIO

Anúncios

3 comentários sobre “Sustentabilidade: Contrate gestores em vez de só comprar tecnologia

  1. Muito boa sua matéria de hoje, mais importante que tecnologia é um ser humano para gerí-la, afinal as máquinas não fazem tudo sozinhas, precisam de alguém para programas para fazer.

    Abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s