Da TI à ET: a transformação que vai afetar as empresas

O conceito de enterprise technology vai expandir as fronteiras da tecnologia além do ambiente de trabalho e, o mais importante, para todos os equipamentos e sistemas da uma organização

Há muito tempo, em uma galáxia distante, a TI como a conhecemos hoje não existia. Estou falando sobre o período de 1980, quando o que conhecemos hoje como tecnologia da informação surgiu para automatizar as funções de backoffice, como serviços de contabilidade e folha de pagamento. Os ambientes eram baseados, principalmente, em mainframes, e os profissionais responsáveis por sua execução eram programadores, que tinham a única qualificação de desenvolver aplicativos eficazes e em larga escala.

No início dos anos 90, duas tecnologias revolucionárias surgiram no mundo corporativo: o PC e a rede. A grande ruptura foi o poder de trocar e de distribuir informações em tempo real, além de expandir a base de usuários dentro das empresas. A chave dessas tecnologias foi a capacidade de interligar sistemas díspares e heterogêneos, para melhorar os serviços e a gestão dos ambientes.

Como resultado, embora as empresas ainda usem desenvolvedores de aplicações, muitas dessas soluções foram entregues a fornecedores terceirizados, como SAP e Oracle. Além disso, há um crescimento de contratos no modelo de software como serviço (SaaS).

Prepare-se pessoal: As coisas estão prestes a mudar novamente. A Tecnologia da Informação está se transformando em ET (Enterprise Technology ou, em português, Tecnologia Empresarial). Este último, um conceito que expande as fronteiras da tecnologia além do ambiente de trabalho – e, o mais importante, para todos os equipamentos e sistemas – em uma organização.

O benefício principal do ET é a capacidade de integrar uma grande quantidade de informações em tempo real e controlar de forma ativa o ambiente físico.

Algumas características dessa tendência ET:

– Envolvem algum elemento de integração com o mundo físico. Exemplos: redes de sensores, tecnologias, redes inteligentes e dispositivos de monitoramento sem fio;
– As respostas são em tempo real;
– Envolvem grandes quantidades de dados (exemplo: business intelligence – BI) em sua estrutrua
– Podem, muitas vezes, ser usados para controlar – e não apenas monitor – mas também o ambiente físico (exemplos: controle de potência de redes, robótica);
– Realiza análises detalhadas sobre os negócios de uma organização.

Hoje, o desafio fundamental para os líderes de TI é abraçar e tirar proveito dos dois mundos: do ET estratégico e dos legados customizados de TI. Quer saber mais? Fique atento!

Fonte: CIO por Johna Till Johnson, presidente Nemertes Research.

Anúncios

5 comentários sobre “Da TI à ET: a transformação que vai afetar as empresas

  1. Caro amigo !!!
    Gostei da postagem, pois a cada dia, surgem novas tendências na área de tecnologia. Isto é muito importante para os profissionais antenados com o que acontece no mundo, nos motiva a conhecer e buscar sempre novos conhecimentos. A grande diferença que perceberemos em todas estas sopas de letrinhas é como as enchergaremos – de maneira positiva, ou negativa ?

    Um grande abraço…

    João Balbino
    http://jbbalbino.blogspot.com/

    • Caro amigo João, você tem toda a razão… e complemento dizendo que o profissional antenado com as modificações dos ambientes de TI tem que se esforçar para que essa sopa não seja indigesta!

      Boa sorte a todos!!!

      Grande abraço!

  2. Caro Rafael,

    Muito interessante a reportagem, você sabe informar se há cursos para este novo ambiente em alguma instituição em SP? Porque acredito que toda mundança deve ter algum parâmetro inovador.

    Abraços

  3. Realmente Alvi, você tem toda razão…

    a informação hoje é como uma moeda de troca só que rápida e viciosa, você é aquilo que você assimila e interpreta a seu favor, gerando conhecimento analítico e criando soluções inovadoras para antecipar as intempéries do dia a dia! E em se tratando de Tecnologia isso é mais do que uma idéia, é uma máxima! rs

    Grande abraço!!!

  4. Olá Rafael,

    realmente, desde os anos 80 o mundo tem sofrido mudanças drásticas.
    E penso eu que, a ponto principal que gerou e continua a gerar mudanças, a quebrar paradigmas está muito além de automação de processos, está ligado com a capacidade de comunicação, com o novo posicionamento da pessoa como ser humano, como pensador nessa novo ambiente.

    A troca de informação criou um circulo vicioso, quanto mais se comunica, mas se gera informação e mais gente é conectada. O ciclo se repete…. Esse estimulo ao pensamento rápido, a criatividade é o grande impulsor a todo esse “tsunami” que é cada vez mais frequente.

    Eu tmb escrevi sobre o “novo” mercado.. Depois dê uma olhada..

    Abrç e tudo de bom.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s